5 livros sobre empoderamento feminino

31/10/19| COMPORTAMENTO

Quais os melhores livros para ter uma leitura agradável e, de quebra, aprender como melhorar a autoestima feminina? Listamos aqui lançamentos e clássicos que fogem do estereótipo de “autoajuda” e trazem visões profundas sobre autoconhecimento, igualdade e amor próprio. No final, são livros indicados tanto para eles como para elas. Inspire-se.

1.A CIRANDA DAS MULHERES SÁBIAS 

“Ser Jovem Enquanto Velha, Velha Enquanto Jovem” é o chamado desse livro de 128 páginas, escrito por Clarissa Pinkola Estés, psicóloga e autora americana de origem mexicana, também conhecida pelo ótimo “Mulheres Que Correm Com os Lobos”. Clarissa invoca ancestralidade para inspirar com “assuntos que importam de verdade”, como autoestima, força interior e vida equilibrada. “Escolher tornar-se mais sábia significa sempre escolher aprender de novo”, defende a autora.

2.O QUE O SOL FAZ COM AS FLORES

Rupi Kaur é poeta, ilustradora e autora do best seller mundial “Outros Jeitos de Usar a Boca”. Neste novo livro, escreve sobre a perda, a cura e o amadurecimento da autoestima feminina e das relações. Com 256 páginas, nossa leitura flui conforme a identificação com a história se aprofunda. “Amor é saber quem escolher”, conclui Rupi em um de seus vários poemas emocionantes.

3.LIBERDADE, FELICIDADE E F*DA-SE 

“As Perguntas e as Respostas para Viver Mais Feliz” estão reunidas nas 160 páginas escritas pela antropóloga Mirian Goldenberg, autora de outros volumes como “Toda mulher é meio Leila Diniz”. Desta vez ela investiga porque as pessoas mais felizes são as mais jovens e as mais velhas, e as menos felizes têm cerca de 45 anos. Para ajudar a mudar esse quadro, a cada capítulo o livro propõe perguntas e reflexões para nós criarmos uma vida mais plena a cada dia.

4.POS-F: PARA ALÉM DO MASCULINO E DO FEMININO

A roteirista e escritora Fernanda Young faleceu recentemente, mas deixou de legado peças, seriados, filmes e diversos livros inspiradores. Indicamos a leitura de seu último lançamento, a primeira obra de não-ficção onde escreve - e ilustra - sua visão de mundo na tentativa de superar polarizações e construir um mundo melhor para homens, mulheres e tudo mais. 128 páginas para matar as saudades.

5. PARA EDUCAR CRIANÇAS FEMINISTAS: UM MANIFESTO 

Neste livro curtinho de 96 páginas, a escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie escreve uma carta para uma amiga que acabou de dar à luz. A mensagem traz conselhos simples para pais e mães oferecerem uma educação igualitária entre meninos e meninas, preparando os filhos para terem uma autoestima saudável e contribuírem para uma sociedade mais justa no mundo contemporâneo. 

Gostou das sugestões? Aproveite e compartilhe com os amigos! Ah, e fique por dentro de mais dicas sobre como cuidar da autoestima no dia a dia.

CADASTRE-SE E RECEBA NOVIDADES EXCLUSIVAS