Mulheres inspiradoras contam suas histórias no nosso podcast #TodasAvançamJuntas

06/03/20|MODA

No movimento #TodasAvançamJuntas, a Renner ecoa o trabalho de mulheres empoderadas na cadeia da moda. Existem muitas histórias de vida, coragem e entusiasmo que são invisíveis na maior parte do tempo, mas nesta época do Dia da Mulher a gente quer reunir algumas e compartilhar, como fonte de inspiração a todas nós.

Seguindo essa ideia, as Lojas Renner e o Instituto Lojas Renner reuniram mulheres de fibra numa série de três podcasts com a apresentação de Babi Thomaz. Os casos dessa mesa-redonda vêm do campo e da cidade, e têm em comum uma busca genuína por autonomia e reconhecimento. Cleidismar, Helena, Marina e Silvana são participantes de projetos de capacitação desenvolvidos pelo instituto. Elas mostram na conversa a importância dessa qualificação na cadeia da moda para transformar vidas com o empoderamento econômico.

No episódio 1 do podcast, a gente mostra o contexto da mulher no campo e como é sua participação na cadeia de moda. A história que trazemos é da produtora de algodão Silvana, da Associação Comunitária das Mulheres Quilombolas da Comunidade de Malhada Grande, na Bahia. Ela faz parte de um dos projetos de capacitação de mulheres do Instituto Lojas Renner.

 

A história da Silvana se cruza com a Renner em dois momentos. Ela e as mulheres da associação passaram a receber treinamento para melhorar sua produção de algodão agroecológico e, assim, sua qualidade de vida. Depois disso, o algodão cultivado por essas 84 mulheres passou a ser usado pela Renner em camisetas que levam o selo Re – Moda Responsável, incluindo a camiseta especial que criamos para o movimento #TodasAvançamJuntas deste ano. Clique aqui pra ver!
 
 

No episódio 2, a gente traz uma provocação: como deixar de ser invisível? Para encontrar um novo lar, onde se sintam seguras e capazes de amparar suas famílias, milhares de mulheres refugiadas lutam todos os dias, em países desconhecidos, por um espaço no mercado de trabalho. O Instituto Lojas Renner enxergou essas mulheres e agora faz parte dessa trajetória de persistência.
Nessa conversa, Babi Thomaz entrevista a Cleidismar, participante do Empoderando Refugiadas, por meio do qual o Instituto Lojas Renner desenvolve cursos na área de costura, atendimento e venda para varejo, preparando essas mulheres para entrarem no mercado de trabalho brasileiro. Os cursos também trazem o desenvolvimento de habilidades como autoconfiança, trabalho em equipe e questões
relacionadas a cultura brasileira, saúde e segurança no trabalho. No final, elas ainda podem ser contratadas por unidades Renner em diferentes cidades brasileiras.
 
 

Fechando a série, o episódio 3 discute a questão do empoderamento na vida profissional das mulheres. Para isso, conta com a participação de duas convidadas: Helena e Marina, participantes do projeto Empreendedoras da Moda, do Instituto Lojas Renner. Elas são microempresárias moradoras do bairro Bom Jesus, em Porto Alegre, e vêm conseguindo conquistar autonomia e ocupar o seu espaço no mercado de trabalho.
 
A Renner é signatária dos princípios pelo empoderamento da ONU Mulheres, que promove a equidade de gênero em todas as atividades sociais e da economia, como garantias para o efetivo fortalecimento das economias, o impulsionamento dos negócios, a melhoria da qualidade de vida de mulheres, homens e crianças, e para o desenvolvimento sustentável.
 
Esses princípios norteiam o nosso movimento #TodasAvançamJuntas, que  é baseado na sororidade e na atitude que encoraja as mulheres a darem um passo a frente, pois isto pode representar o avanço das demais, bem como da comunidade em que estão inseridas. Assim, criamos uma potência gigante, com poder de transformação e multiplicação. Porque quando uma mulher avança, todas avançam. E aí, vamos avançar juntas?
 
Vamos! De 2 a 5 de março, 5% das vendas* da Renner foram revertidas para projetos apoiados pelo Instituto Lojas Renner, garantindo a continuidade dos projetos que empoderam mulheres na cadeia da moda. Depois da Semana da Mulher, o movimento continua! O algodão cultivado pelas 84 mulheres de Malhada Grande é usado em peças que levam o selo Re – Moda Responsável, incluindo as camisetas especiais que criamos para o movimento #TodasAvançamJuntas deste ano. Clique aqui para garantir a sua e veja o vídeo abaixo, sobre toda a jornada do algodão agroecológico.
 
* Venda de mercadoria e líquida de impostos.

CADASTRE-SE E RECEBA NOVIDADES EXCLUSIVAS