Semana da Cultura Renner leva você aos museus

01/11/21|ENTRETENIMENTO

Você sabe por que 5 de novembro é o Dia Nacional da Cultura? Pois a data foi escolhida para homenagear um dos maiores incentivadores da cultura e da ciência no país: o grande intelectual e jurista baiano Rui Barbosa (1849 – 1923), que nasceu justamente nesse dia.

Como a gente acredita que cultura está sempre na moda, achamos que um dia apenas é pouco: o Renner Cultural – movimento que reúne todos os projetos apoiados pela marca com o objetivo de ampliar o acesso à cultura e à arte – vai comemorar a data durante uma semana inteira.

De 5 a 11 de novembro, te convidamos a visitar gratuitamente quatro destacadas instituições patrocinadas pela marca em São Paulo e Porto Alegre: Museu de Arte de São Paulo, Museu de Arte Moderna de São Paulo, Fundação Iberê e Casa de Cultura Mario Quintana.

A Semana da Cultura Renner é mais uma ação de democratização do acesso à arte promovida pela marca. Queremos aproximar ainda mais as pessoas dos museus, trazendo a arte para o nosso cotidiano.

Essas quatro instituições culturais brasileiras são referências internacionais em arte e estão com excelentes exposições em cartaz. Dá só uma olhada na programação bacana desses locais.

MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO (MASP)

Maria Martins: Desejo Imaginante – A exposição celebra essa artista fundamental na história do modernismo brasileiro e no panorama do surrealismo internacional. Ela é conhecida por suas esculturas em bronze, seus desenhos e suas gravuras que representam figuras femininas híbridas, bem como mitologias indígenas amazônicas, afro-brasileiras e da antiguidade clássica. Trata-se da mais ampla exposição dedicada a Martins, incluindo 45 trabalhos, entre esculturas e gravuras, produzidos nas décadas de 1940 e 1950, além de 41 publicações e fotografias que narram a história da artista.

Acervo em Transformação – Mostra de longa duração da coleção do MASP, em que os trabalhos são expostos nos cavaletes de cristal (placas de vidro encaixadas em um bloco de concreto).

Gertrudes Altschul: Filigrana – Recupera essa figura pioneira no contexto da fotografia modernista brasileira. Embora a artista seja bastante admirada no meio fotográfico no país, sua obra ainda é conhecida apenas em círculos especializados, tendo sido escassamente publicada e exibida.

Conceição dos Bugres: Tudo É da Natureza do Mundo – Autodidata, de origem indígena, Conceição se tornou renomada por sua produção dos chamados “bugres”, esculturas em madeira cobertas por cera e tinta que ela criou incessantemente ao longo de três décadas.

MUSEU DE ARTE MODERNA DE SÃO PAULO (MAM-SP

Moderno Onde? Moderno Quando? A Semana de 22 como Motivação – A exposição exibe obras de artistas modernistas de diversos estados do país e amplia no tempo e no espaço o legado da Semana de 22, abrangendo tanto seus antecedentes quanto seus desdobramentos.

Moquém_Surarî: Arte Indígena Contemporânea – Com curadoria do artista indígena Jaider Esbell, a coletiva reúne pinturas esculturas e obras em diversos suportes de povos como ianomami, pataxó e guarani mbyá.

FUNDAÇÃO IBERÊ

Lucas Arruda: Lugar sem Lugar – Construídas a partir de camadas de tinta sobrepostas, escovadas, arranhadas e esfregadas, as pinturas do artista paulista evocam o gênero da paisagem usando muitas vezes apenas a sugestão de uma linha de horizonte.

Nemer – Aquarelas Recentes – A mostra do mineiro José Alberto Nemer é a continuação de uma série que vem sendo apresentada desde os anos 1990 e reúne 20 obras produzidas sobre papel francês.

Iberê Camargo: Tudo te É Falso e Inútil – Essa exposição propõe uma experiência imersiva nos últimos anos da obra de Iberê Camargo, a partir das célebres pinturas da série Tudo te É Falso e Inútil, reunidas pela primeira vez na Fundação Iberê.

CASA DE CULTURA MARIO QUINTANA (CCMQ)

Pesquisa Coletiva: A arte, a natureza e a cidade – A mostra reúne trabalhos artísticos realizados pelos participantes de uma pesquisa experimental e busca dar continuidade às questões trazidas pela mostra Museu Baldio.

Brecha – Mostra que reúne artistas visuais e historiadores da arte atuantes em diferentes funções da CCMQ. São vídeos, fotografias e instalações, entre trabalhos nunca antes apresentados e obras revistadas, mas com reedição inédita.

Vilões vilões violam violentam violas violões – O artista Leandro Machado trabalha com escrita e instalações sonoras, utilizando instrumentos musicais para compor aproximações visuais que dialogam com a temática da liberdade.

Belchior Abraços & Canções – Exposição que reúne memórias materiais e afetivas da família que acolheu o cantor e compositor durante parte de seus últimos anos de vida no interior do Rio Grande do Sul.

Confira abaixo os dias e horários das visitas gratuitas e guiadas e veja como inscrever-se para participar – o número de visitantes em cada museu é limitado.

Visitas gratuitas e guiadas:

Casa de Cultura Mario Quintana: dia 7/11, às 10h, 11h, 15h e 16h. Inscreva-se encaminhando e-mail para visitamediada@ccmq.com.br informando o horário de sua preferência. Será enviada resposta confirmando a inscrição.

Museu de Arte Moderna-SP: dia 11/11, às 11h e 16h. Encaminhar e-mail para educativo@mam.org.br com o assunto "Visita Renner (11h ou 16h) + nome completo". Será enviada resposta confirmando a inscrição.

Dia da gratuidade:

Museu de Arte de São Paulo: dia 5/11, durante o horário de funcionamento da instituição. Inscreva-se aqui.

Fundação Iberê: dia 5/11, durante o horário de funcionamento da instituição. Entrada por ordem de chegada, conforme lotação por horário.

Além de visitar esses museus e as exposições em cartaz a convite do Renner Cultural, você ainda vai levar para casa uma lembrança da Semana da Cultura: uma linda ecobag – esse brinde personalizado estará disponível enquanto durarem os estoques.

Não perca tempo, então: inscreva-se agora e prepare o passeio – a arte está esperando por você!

CADASTRE-SE E RECEBA NOVIDADES EXCLUSIVAS POR E-MAIL